focosh@focosh.com.br
(45) 98813-1115
Você está em: Página Inicial > Policial
PF prende duas pessoas em operação contra fraudes na Previdência
Foram cumpridos na manhã desta terça-feira (14) 17 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina
Por G1 | Postado em: 14/05/2019 - 16:36

Duas pessoas foram presas, na manhã desta terça-feira (14), em uma operação da Polícia Federal (PF) que investigou uma organização criminosa especializada em fraudar aposentadorias por idade, por tempo de contribuição e pensões por morte. Segundo a PF, eles eram agenciadores de aposentadoria.

O prejuízo causado pelo grupo é calculado em R$ 3,7 milhões, com o pagamento de 52 benefícios obtidos de forma fraudulenta.

A operação, chamada de Octopus, foi feita em conjunto com a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Além dos mandados de prisão, foram cumpridos 17 de busca e apreensão em Curitiba, Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e Pontal do Paraná, no litoral do Paraná. Além de Jaraguá do Sul (SC), Erechim (RS) e Marcelino Ramos (RS).

 

Investigações

 

De acordo com a Polícia Federal, as investigações começaram em 2017 a partir de notícias recebidas pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Durante a investigação, foi identificado que a organização criminosa atuava pelo menos desde 2013, e era chefiada por um agenciador de aposentadorias, reincidente em crimes contra a Previdência.

Segundo a polícia, há indícios de que o esquema criminoso conte com a participação de dois servidores do INSS, três contadores, dois advogados e outros intermediários de benefícios previdenciários.

Conforme as investigações, foram cerca de 800 vínculos empregatícios falsos para mais de 500 trabalhadores. Ainda de acordo com a polícia, esses vínculos fraudulentos inseridos nos sistemas do INSS incluíam tempos de serviço de até 15 anos.

O grupo ainda é investigado pela criação de vínculos falsos para os próprios familiares, de primeiro e segundo graus.

O INSS deve rever as aposentadorias identificadas pelo esquema criminoso.

 

Punições

 

Foi determinado o sequestro de bens e bloqueio de contas bancárias dos suspeitos. Além disso, a Justiça mandou afastar os servidores do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) de cargos de chefias e das atividades de concessão de benefícios previdenciários.

Os presos podem responder pelos crimes de associação criminosa, estelionato majorado e inserção de dados falsos em sistemas corporativos do Governo Federal.

Últimas Notícias
Policial 24 Mai às 07:44
Segundo os policiais, Tiago Pereira Maciel apresentou um documento com nome falso; Vendelino Royer foi morto a tiros em julho de 2008
Policial 24 Mai às 07:40
Nilson Hackmann (PSC) foi preso em uma operação do Gaeco em Marechal Cândido Rondon, no oeste do Paraná
Policial 22 Mai às 13:48
Orivaldo Malaggi, que comandava a Secretaria de Obras e Viação de São Miguel do Iguaçu, está preso desde o dia 22 de março
Policial 21 Mai às 07:25
Defesa chamou 51 testemunhas para serem ouvidas no processo. Destas, 48 moram em cidades do interior do estado. Em abril, STJ determinou que processo seja julgado pela Justiça Estadual do Paraná
Policial 19 Mai às 09:16
Ex-ministro se entregou à Polícia Federal em Curitiba na noite de sexta-feira (17); Justiça do Paraná mandou prendê-lo novamente depois que o TRF-4 negou recurso da defesa
Policial 18 Mai às 06:41
Segundo o MP-PR, ele é investigado pela Operação Contrapartida, que apura prática de crimes de corrupção passiva e ativa, lavagem de dinheiro e associação criminosa
Policial 18 Mai às 06:36
Celso Frare disse em depoimento que pagamento deveria ser de 8% do valor bruto dos contratos ao grupo político do ex-governador; esquema é investigado pela Operação Rádio Patrulha
Policial 17 Mai às 07:33
Determinação foi feita após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) negar um recurso da defesa, que pedia prescrição da pena de 8 anos e 10 meses
Policial 17 Mai às 07:22
Operação Fronteira Sul começou nesta quinta-feira (16) e vai até a próxima segunda-feira (20), na BR-277
Tecnologia e desenvolvimento