focosh@focosh.com.br
(45) 98813-1115
Você está em: Página Inicial > Política
Controle Interno da Câmara pede abertura de processo de cassação do vereador
Por Marechal News | Postado em: 08/04/2019 - 15:54

Mais Imagens

Na manhã de hoje (08), o Departamento de Controle Interno do Poder Legislativo de Marechal Cândido Rondon protocolou na Secretaria da Casa de Leis, pedido de abertura de processo cassação do mandato do vereador Dorivaldo Kist (Neco), do MDB.

A recomendação foi motivada por denúncia anônima, a qual aponta indícios de que o vereador teria cobrado parte do salário de uma funcionária da Prefeitura, que teria sido contratada para ocupar cargo comissionado por indicação do edil.

Conforme aponta o Controle Interno, Neco cobraria o valor mensal de R$ 1 mil da funcionária. Junto ao ofício em que pede a abertura de processo de cassação do mandato, estão anexadas cópias de conversas pelo Whatsapp entre o vereador e a funcionária da Prefeitura, as quais indicariam a ocorrência da prática. Também foi anexado arquivo de vídeo, onde estaria registrada uma das cobranças de parte do salário.

A funcionária foi contratada em abril de 2017 e exonarada do cargo em janeiro de 2018. Depois, em agosto do ano passado, ela voltou a ocupar cargo na Prefeitura, mediante teste seletivo.

O vereador presidente Claudio Kohler (Claudinho) afirma que está se interando dos fatos. Nesta tarde ele irá reunir-se com a Procuradoria Jurídica do Poder Legisltivo para decidir quais encaminhamentos deverão ser dados em relação ao pedido de cassação do vereador Neco.

Últimas Notícias
Política 12 Ago às 08:47
Está marcado para quarta-feira, 14, o início dos trabalhos na Comissão de Constituição e Justiça para debater o tema
Política 07 Ago às 07:23
Texto deve ser integrado aos existentes na Câmara e no Senado
Política 01 Ago às 07:17
Adelar Neumann (DEM) foi acusado de exigir parte do salário de um funcionário comissionado da prefeitura do município, que foi indicado por ele ao cargo. A defesa nega a acusação
Política 20 Jul às 07:01
Deputado do MDB reembolsou R$ 233 mil em cinco anos, conforme o processo; cabe recurso da decisão
Tecnologia e desenvolvimento